ARTIGO

Boas Práticas de Funcionamento para os Serviços de Diálise

Autor: admin | Data: 10/12/2018

As boas práticas de funcionamento dos serviços de saúde estruturam a operacionalização das práticas de diálise nos serviços crônicos ambulatorial, bem como no móvel de urgência à beira leito em todo território nacional contemplando os serviços públicos e privados.  A terapia renal substitutiva está embasada em critérios legais, técnicos e organizacionais que propiciam o atendimento seguro e as condições adequadas de trabalho com qualidade e segurança assistencial aos clientes aliada à  biossegurança como um dos critérios mais relevantes  da dimensão do cuidado adequado e efetivo  garantindo também através da vigilância dos eventos sentinelas e atenção aos perigos e riscos assistenciais.

 

Alguns Conceitos:

Evento sentinela

Ocorrência inesperada ou variação do processo envolvendo óbito, qualquer lesão física ou psicológica, ou risco dos mesmos

Perigos

Qualquer fenômeno que tenha potencial de causar ruptura no processo ou danos às pessoas e o seu ambiente

Riscos

Probabilidade da ocorrência de um evento que afeta a integridade do paciente, da equipe de saúde ou da comunidade onde o serviço está inserido 

 

Critérios de boas práticas

1.Assegurar o monitoramento dos resultados assistenciais

2.Estabelecer um método sistemático e articulado das relações entre os processos

3.Acompanhar e avaliar o desempenho e o resultado do processo, promovendo ações de melhoria

4.Analisar o desempenho e promover melhorias nas inter-relações dos processos

5.Estabelecer relações efetivas entre os profissionais e serviços , internos e externos , a fim de sustentar a continuidade do cuidado do paciente

6.Utilizar as informações dos pacientes, acompanhantes e da equipe profissional para a melhoria da assistência

7.Acompanhar a efetividade dos processos assistenciais promovendo ações de melhoria

8.Estudar as ações implementadas para a minimização dos perigos, os resultados obtidos e definir melhorias

9.Mensurar a efetividade das ações de prevenção, definidas frente aos riscos relacionados a condição do paciente e define melhorias.